O Preço Que Você Cobra Por Palavra é Irrisório Ou Justo?

Você está satisfeito com o preço máximo que você consegue praticar no mercado de tradução?

O preço que você cobra por palavra é irrisório ou justo?

Não são poucos os tradutores com quem conversamos que se sentem prejudicados por saber que a subprecificação é amplamente praticada no mercado internacional de tradução.

Em vista disso, não raro, muitos tradutores pensam em desistir, não só pela falta de reconhecimento pelo seu trabalho consciente e, sobretudo, profissional, mas, também, pelo fato de que não conseguem cobrar um preço justo pelos seus serviços.

Visto que a atividade de tradução não é regulamentada em nenhum país – não há o pré-requisito básico de formação universitária –, qualquer pessoa pode ser tradutor, tanto no Brasil quanto no exterior.

O que isso significa para tradutores profissionais experientes, comprometidos com precisão e confiabilidade?

O que isso significa para você que acabou de entrar nesse mercado e está buscando, seriamente, se profissionalizar?

A presença de tradutores amadores que não demonstram o mínimo de preocupação ou respeito para com o segmento de tradução pode ser desanimador para tradutores profissionais veteranos, sérios e comprometidos.

Lamentavelmente, é estarrecedor observar como o mercado de tradução está ficando cada vez mais repleto de tradutores neófitos espertos que, em vez de demonstrarem disposição de aprender e, ao mesmo tempo, ganhar menos pela sua falta de experiência, estão dispostos a mergulhar seu preço a patamares inimagináveis, a fim de conseguirem serviço a qualquer custo.

É o que chamamos de "tradutores em liquidação".

Por outro lado, para tradutores profissionais com anos ou décadas de experiência, esse cenário é deprimente.

Para tradutores iniciantes, conscientes de sua falta de experiência e, por conseguinte, dispostos a aprender para, então, cobrar um preço justo, o cenário esboçado acima é totalmente reprovável.

O que pode ser feito para que essa tendência seja interrompida?

Em um mercado competitivo, é normal um ou mais tradutores cobrarem valores para mais ou para menos em relação a seus concorrentes.

O que não é normal é tradutores experientes e comprometidos cobrarem um preço justo por palavra, por exemplo, entre 15 e 25 centavos de real por palavra e um tradutor neófito, possivelmente, esperto, cobrar 5 centavos de real por palavra!

Isso chega a ser vergonhoso!

Trata-se de uma discrepância absurda e, em casos assim, o tomador de tradução deveria, no mínimo, suspeitar e se perguntar: Por que tamanha diferença?

Quem está sendo indecoroso na precificação?

Infelizmente, não são poucas as empresas que estão dispostas a sacrificar qualidade, precisão e confiabilidade por preços ridículos.

Portanto, é nosso dever alertar todos os tomadores de tradução do Brasil e do exterior que esperam receber traduções confiáveis:

Desconfiem de divergências de preço tão indecentes como essas!

Vocês podem estar sendo enganados e nunca se esqueçam de que o barato sai caro!

Tradutores neófitos espertos, geralmente, agem como lobos em pele de ovelha!

Não é possível um tradutor experiente e sério cobrar apenas R$ 0,05 por palavra quando o restante está cobrando entre R$ 0,15 e R$ 0,25 por palavra.

Os tomadores de serviço de tradução que ignoram essa premissa, correm sério risco de receber traduções inexatas, descomprometidas com confiabilidade e, sobretudo, traduções que podem gerar prejuízo financeiro.

Leia este artigo e veja como é imprescindível contratar tradutores que se comportam de forma séria e comprometida.

Vale lembrar, no entanto, que existem inúmeros tradutores inexperientes no mercado que estão, verdadeiramente, interessados em crescer profissionalmente e, por conseguinte, não agem com deslealdade para com seus colegas tradutores e clientes, pois, estão dispostos a receber um valor bem menor pelos seus serviços, à medida que crescem profissionalmente e aprimoram suas habilidades.

Como Funciona o Preço Cobrado Por Palavra no Mercado de Traduções?

O mercado de tradução tem características únicas.

Se os tomadores de tradução reduzem a PROCURA, não é incomum alguns tradutores REDUZIREM seu preço, pois ficam com receio de ficarem sem serviço.

Em alguns casos, especialmente, envolvendo tradutores neófitos, chegam ao ponto de se DISPOREM A ACEITAR QUALQUER PREÇO oferecido pelo tomador de tradução.

Portanto, o preço por palavra tende a acompanhar a demanda por tradução, isto é, se a DEMANDA (procura por tradutor) diminui, não é incomum o tradutor também diminuir seu preço, porém, nunca mergulhando o preço como o fazem boa parte dos tradutores neófitos que acabaram de entrar no mercado.

oferta traducao baixa preco palavra diminui

Por outro lado, se houver um aumento da oferta por parte de tomadores de serviço de tradução, os preços (PREÇO COBRADO PELO TRADUTOR) tendem a se manter ou, até mesmo, subir.

Portanto, o preço do mercado de tradução não se comporta assim como, normalmente, ocorre com o mercado de produtos em geral em que, quando a oferta de algum produto cai, o preço desse produto sobe.

oferta aumenta, preço estável

Por exemplo, na época da seca, os produtores reduzem a oferta de leite e, em vista disso, o preço do leite sobe. No caso do mercado de tradução, quando há uma QUEDA na procura por tradução (os tomadores de serviço de tradução diminuem a oferta), não é incomum haver uma queda do preço cobrado pelo tradutor.

No entanto, cabe ressaltar que tradutores experientes e comprometidos com qualidade e confiabilidade, raramente, reduzem seu preço em tempos de escassez de serviços de tradução.

Podem, sim, fazer algumas acomodações no preço que estão praticando, mas nada expressivo a ponto de aceitar qualquer preço que o tomador esteja oferecendo.

E por que o tomador de tradução oferece preços tão baixos?
Simplesmente, porque há tradutores que estão dispostos a aceitar esses preços!

Se houvesse um consenso da parte de TODOS os tradutores do Brasil, ou melhor, se todos os tradutores do Brasil passassem a agir de forma coletiva e empática, NENHUM DELES estaria disposto a ceder à pressão de tomadores de tradução ávidos por custo baixo e, como resultado, REJEITARIAM PRONTAMENTE qualquer tentativa nesse respeito.

Infelizmente, essa não é a realidade, mas registramos aqui nossa advertência a todos os tomadores de tradução e nosso apelo a todos os tradutores neófitos, tanto do Brasil quanto do exterior.

NOTA: Os comentários de inúmeros tradutores do Brasil e do exterior – tanto entrantes sérios quanto veteranos – demonstram que o uso do AVRO dx como fonte confiável de pesquisas para suas traduções Inglês-Português ou Português-Inglês tem sido um marco em suas vidas profissionais.

2 comments

  1. É triste esse quadro de tradutores "fazemos qualquer negócio". Trabalho com tradução há mais de uma década, mas, exclusivamente, há sete anos, e, mesmo assim, ainda não me considero um tradutor experiente, mesmo tendo passado pela graduação em Letras e pelo mestrado em linguística, antes de trabalhar com tradução.
    Quando comecei neste ramo, um colega me deu um conselho: estude o projeto e pegue cada projeto como se fosse o primeiro, mesmo quando você tiver 50 anos de experiência (!). Portanto, sempre parto do princípio de que estou aprendendo e só entrego o projeto quando minha consciência está tranquila de que segui todos os procedimentos de qualidade. Mas fico surpreso de que o que deveria ser óbvio, o compromisso com a qualidade, não é tão óbvio assim para muitos. Quando reviso traduções, por exemplo, fico chocado com o descaso do tradutor e é um baita sofrimento revisar o que, aparentemente, foi feito por tradutores "fazemos qualquer negócio". Você percebe que o sujeito sequer se deu o trabalho de reler o que fez antes de entregar e deixa a impressão de que o objetivo é produzir muito e ganhar mais dinheiro, sem compromisso com a qualidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published.